Confira as 7 Dicas de seguranças para as vendas sua Loja Virtual – ESHIELDBR

Confira as 7 Dicas de seguranças para as vendas sua Loja Virtual

Manter a segurança de sua loja virtual é um fator básico. Aumentar a segurança é preciso porque a loja trabalhará com informações privadas como os dados pessoais e financeiros dos cliente, que muitas vezes por falta dessa atenção pode sofrer ataques, sendo assim é importante garantir a proteção contra fraudes virtuais.
Para ajudar você a aumentar a segurança de sua loja virtual, abaixo poderá conferir 7 dicas que separamos para deixar seu e-commerce mais seguro e que irão ajudá-lo a aumentar suas vendas conquistando a confiança de seus clientes. Confira!
1. Utilize gateway de pagamento
Gateways de Pagamento são interfaces utilizadas por empresas de e-commerce que servem para a transmissão de dados entre clientes, comerciantes e seus bancos. São utilizados pelas empresas que fazem negócios online para processar pagamentos com cartão de crédito, e também podem ser equipados para serem utilizados em pagamentos via telefone. Quando um cliente envia informações de seu cartão de crédito, a informação é codificada e transmitida através do Gateway de Pagamento, a interface envia as informações para o banco do cliente, confirmando se o cartão é válido e se existem fundos suficientes disponíveis ou de crédito para que se processe o pagamento, enviando a aprovação caso tudo esteja correto. Esta informação é armazenada, permitindo que o comerciante apresente uma listagem de todas as transações realizadas a seu banco, para posteriormente receber os fundos.

2. Utilize Device Fingerprint

Em tradução livre, device fingerprint seria a “impressão digital do aparelho” – ou seja, uma identificação única para um dispositivo conectado à internet. O meu computador possui um ID, que é diferente do ID do seu smartphone, que por sua vez também é diferente do ID do seu tablet e assim por diante, sendo cada aparelho um ID diferente.
Imaginou-se, com razão, que um criminoso poderia criar milhares de contas falsa sem um site de e-commerce e utilizar cada uma delas para uma compra fraudulenta com um cartão de crédito diferente – mas ele dificilmente teria milhares de computadores diferentes para usar.
As tecnologias de device fingerprint coletam diversas informações de um aparelho, como sistema operacional, browser, idioma do navegador, resolução de tela e até mesmo quais fontes estão instaladas em sua máquina – dentre outras variáveis. É uma técnica eficiente e crucial para barrar fraudadores amadores ou testadores de cartão.

3. Realize Detecção de identificação do Proxy
A detecção de proxy é um processo pelo qual um servidor proxy Web é identificado pelo sistema e usado para enviar solicitações em nome do cliente. Esse recurso também é conhecido como WPAD (Descoberta Automática de Proxy Web).Quando a detecção automática de proxy está habilitada, o sistema tenta localizar um script de configuração de proxy que é responsável por retornar o conjunto de proxies que pode ser usado para a solicitação. Se o script de configuração de proxy for encontrado, o script será baixado, compilado e executado no computador local quando as informações de proxy, o fluxo da solicitação ou a resposta for obtida de uma solicitação que usa uma instância WebProxy.

4. Garanta a segurança de dados com API
A sigla API corresponde às palavras em inglês “Application Programming Interface“. No português “Interface de Programação de Aplicações”. Elas são uma forma de integrar sistemas, possibilitando benefícios como a segurança dos dados, facilidade no intercâmbio entre informações com diferentes linguagens de programação e a monetização de acessos.
A maneira como as APIs proporcionam a integração proporciona uma troca de informações de forma muito segura. Isso porque elas criam uma espécie de portão, na qual apenas conjunto específico de informações – definido pela empresa proprietária da aplicação – estará disponível.
Com a exposição de uma API seria possível para terceiros criar uma aplicação que seja específica para consultar apenas dados de clientes em débito, ou apenas os com montantes altos em suas contas. Esses dados podem ser de grande utilidade para empresas de crédito, no momento de realizar avaliações de risco.

5. Utilize os protocolos de segurança SSL / HTTPS
Ao fechar a compra dos produtos, o cliente deverá inserir informações pessoais e dados sigilosos, como número do cartão de crédito, por exemplo. Para proteger esses dados é preciso que você ofereça a garantia de que serão criptografados, utilizando protocolos de segurança SSL/HTTPS em sua loja virtual, tornando-os inacessíveis para usuários mal-intencionados e impedindo que terceiros consigam fazer compras em nome de seu cliente.
Esses serviços podem ser contratados em sua própria hospedagem e a instalação é bem simples sendo indispensável para a segurança de qualquer loja eletrônica, contando com isso, podemos afirmar que o investimento é indispensável e vale muito a pena!

6. Não se esqueça da Geolocalização
A geolocalização significa o posicionamento que define a localização de um objeto em um sistema determinado de coordenadas. Este processo é geralmente empregado pelos sistemas de informação geográfica, um conjunto organizado de hardware e software, mais dados geográficos, que são projetados para capturar, armazenar, manipular e analisar todas as informações possíveis de maneira geográfica referenciada, com a clara missão de resolver problemas de gestão e planejamento.apenas a partir de um computador que esteja conectado à internet é possível dizer o local de origem geográfica. Essa geolocalização geralmente funciona com a identificação do IP, que é capaz de informar o país, a cidade e o horário atual de onde vem o acesso de modo automático..

7. Faça detecção de Máquinas Virtuais
Diversas ferramentas contribuem para aumentar a segurança de um sistema computacional. Dentre elas, destacam-se os sistemas de detecção de intrusão. Tais sistemas monitoram continuamente a atividade em uma rede ou servidor, buscando evidências de intrusão. Entretanto, detectores de intrusão baseados em host são particularmente vulneráveis, pois devem ser instalados nas próprias máquinas a monitorar e podem ser desativados ou modificados por invasores bem sucedidos. Este trabalho propõe e implementa uma arquitetura para a aplicação confiável e robusta de detectores de intrusão baseados em host, através da utilização do conceito de máquina virtual. A utilização de máquinas virtuais vem se tornando uma alternativa interessante para vários sistemas de computação, por suas vantagens em custos e portabilidade. O conceito de máquina virtual também pode ser empregado para melhorar a segurança de um sistema computacional contras ataques a seus serviços. A proposta aqui apresentada faz uso da separação de espaços de execução provida por um ambiente de máquinas virtuais para separar o sistema de detecção de intrusão do sistema a monitorar. Com isso, o detector de intrusão se torna invisível e inacessível a eventuais invasores. A implementação da arquitetura proposta e os testes realizados demonstraram a viabilidade dessa solução.

Agora que já sabe algumas das medidas que poderá tomar para garantir a segurança das vendas de sua loja virtual,não deixe de conferir nossas melhores opções, acreditamos que com todos esses dados, o machine learning da Eshielbr seria um grande diferencial para sua empresa, captando insigths ocultos sem estar abertamente programado para procurar apenas algo específico. Confie em nós para que confiem em seu negócio, aumentando assim seu lucro de forma justa e segura para todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *